Consumidores podem receber Tac e Tec na justiça nos contratos celebrados a partir do dia 30 de abril de 2008

A Segunda Seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ) fixou na última quarta-feira (28) as teses que devem orientar as instâncias ordinárias da Justiça brasileira no que se refere à cobrança da tarifa de abertura de crédito (TAC), tarifa de emissão de carnê ou boleto (TEC) e tarifa de cadastro, e também ao financiamento do Imposto sobre Operações Financeiras e de Crédito (IOF).

A unanimidade dos ministros seguiu o voto da relatora, ministra Isabel Gallotti, no sentido de que atualmente a pactuação de TAC e TEC não tem mais respaldo legal; porém a cobrança é permitida se baseada em contratos celebrados a partir de  30 de abril de 2008.

Faça sua reclamação:

Faça sua reclamação aqui no Reclame aqui da Anacont ou entre em contato por telefone.

Compartilhe

Participe

Carregando...

Buscar

Compartilhe